7.Eulália

Eulália Piovesan.
Nasceu em 03 de dezembro de 1938 em Bom Retiro, Foi batizada em quatro de dezembro 1938 sendo seus padrinhos João Luis Piovesan e Luisa Zanon. E sua madrinha de crisma Domingas Binotto.
Com a morte de Ana menina que durou apenas dois dias Elizabeth engravidou novamente e então ficavam as preocupações: “Depois de outros dois anos nasceu a Eulália, pequena flor esperada com gosto e expectativa: -Será que vai crescer?” que seja tudo da vontade de Deus… E como cresceu em diferentes aspectos, para alegria de muita gente, família e vizinhos e isto é até hoje. (Thereza Piovesan)
Estudou até o 5° ano, sua primeira professora foi Rita Rossato e no último ano seu irmão Pio.
Os brinquedos geralmente eram confeccionados com carretéis de linha, bonecas era uma espiga de milho, brincavam também de “cinco marias” com pedrinhas que juntavam perto do rio.
Seu professor de catequese também foi seu irmão Pio.
Fez a sua primeira comunhão aos 12 anos nesta ocasião foi confeccionado um vestido branco o qual usou por muitos anos, mesmo quando ela estava maior e não fechava na frente colocava uma blusa por cima. Nesta época Maria sua irmã ganhou uma sandália onde as duas usavam a mesma sandália não podiam sair no mesmo dia.
O seu namoro com Argemiro teve início em 15 de agosto de 1958 numa festa de Assunção de Nossa Senhora, nesse dia o Algemiro mandou um bilhete de tômbola escrito o seguinte, – Aceita este bilhete, e assinou, e a Eulália respondeu o bilhete dizendo – Aceito, e assinou, e deste dia em diante começaram a conversar e Algemiro pediu para Antonio se podia namorar segundo Antônio, neste dia Algemiro ficou meio nervoso e gaguejou para fazer o pedido, mas no final deu tudo certo. (esperem uma história do Leonildo sobre isso, vocês vão gostar) O namoro era diferente dos dias atuais, numa ocasião em que foram em uma turma no cinema na cidade, e Eulália e Algemiro já eram noivos, este pegou na mão pela primeira vez e está não sabendo como fazer para largar, pois era errado segundo sua educação, fez de conta que tinha uma poça de água na estrada pulou e largou a mão não deixando mais ele pegar.

Tia Eulália

Tia Eulália

Quando faltava um mês para o casamento, se fazia a anuncio na igreja por três domingos seguidos, então o namoro era mais sério e podia-se pegar na mão. Fizeram curso de noivos um dia antes de casar.
Casou-se com Algemiro Vestena, filho de Albino Vestena e Gerânia Bertoldo, em 11 de fevereiro de 1961. A cerimônia foi na igreja de Nova Palma e a festa na casa onde residem até hoje. Seu vestido foi confeccionado por Antônia Piccin. Eulália foi até a igreja no jipe de Albino Zanon. Seus padrinhos de casamento foram: Arlindo Bellé e Ignês Piovesan, Davide Pegoraro e Maria Piovesan, Euclides Vestena e Tereza Rossato e Angelim Piggato e esposa.
E tem mais história vindo por aí…

Deixe uma resposta